Archive for the ‘[iS]Insert Comics’ Category

[iS] Insert COMICs #02

Bem , a tirinha de hoje é uma citação do filme “A Vingança dos Nerds“.

-Foi tão gostoso, vc faz de um jeito tão diferente.

– Todos os outros Nerds são como você ?
– Sim, são…

– Como podem ?
– É que enquanto os atletas só pensam em esporte, nós Nerds só pensamos em sexo…

-Huuuumm…

NOTA: Mulheres, os Nerds estão ai…

Anúncios

[iS]Insert COMICS

Olá visitantes do Insert Subject!

Está estreando hoje no [iS] a seção Insert Comics, que irá trazer esporadicamente quadrinhos e tirinhas feitas pensando no conteúdo e na temática de nosso blog. As histórias poderão seguir uma linha contínua de raciocínio ou Apenas trazer situações diversas que acontecem com os integrantes do [iS]. Esse primeiro número, apresentamos uma ocasião entre H.Gaspar e RyuGuitarFreak em uma pequena discussão sobre os achievements (proezas, troféus, etc) dos jogos de Vídeo Game. Será que vocês conseguem descobrir quem é quem nas ilustrações?

Fiquem então com o quadrinho do [iS] Team! (cliquem na imagem para ampliar)

Insert Comic “Heróis solos: Verdadeiros guerreiros pessoais”

Todos nos quando fomos crianças, tínhamos os nossos heróis.

Queríamos ser como um dos Changeman ou Flashman. Alguns mais aguçados queriam ser como um dos X-men (eu, por exemplo, queria ser o Ciclope). O que todos tinham em comum é pelo fato de que faziam parte de uma equipe.

Equipes de super-heróis são muitos bons. Mas a verdade tem que ser dita: heróis solos são realmente muito bons. O desenvolvimento do personagem é muito mais completo. Veja por exemplo X-Men. São super-heróis que tem ótimas histórias, porém histórias solos do Wolverine desenvolviam melhor a características do personagem (quem não lembra da famosa revista com a capa da rasgada pelas garras do herói).

Heróis solos são sem dúvida alguma melhores para desenvolver histórias com característica humanas. Vejamos aqui alguns heróis que podemos ver estas características:

Homem-Aranha

Peter Parker é um estudante nerd. Sem namorada. Sem emprego. Cuidado pelo amor materno dos tios. Até o dia em que uma aranha radioativa o picou, tornando um grande herói. Mas o poder não mudou sua situação. Ficou ainda sem namorada(levou um tempo para conseguir uma) e sem emprego (conseguiu um trabalho de freelancer no clarim Diário – um “bico” no português mas apropriado). E apesar de ter que cuidar de sua tia, Peter tinha que conviver com seus problemas emocionais e do mal que acarreta a humanidade: as dívidas!!!

Apesar disso, Peter não perdia o humor e, quando vestia seu uniforme vermelho e azul, transformava-se em outra pessoa. Esta sim era uma pessoa espetacular.

Justiceiro

Um herói incompreendido, ou um assassino implacável?

Frank Castle nunca foi assim. Era policial que vivia com a sua família. Amava-os e os protegiam. Isso mudou após testemunhar a morte de uma pessoa pela máfia nova yorkina.

Um homem que sempre acreditou na justiça e que tudo poderia ser resolvido pela lei, encontra um sistema corrupto. Os assassinos de sua família esta impune, porém não por muito tempo. Como muitas pessoas que são injustiçadas pelo sistema, Frank Castle não se conformou: decidiu fazer justiça pelas próprias mãos tornando-se o Justiceiro.

Demolidor

Matt Murdock foi um aluno exemplar. Quando criança e bom aluno e bom atleta. Viveu dias de dificuldades com o seu pai. Na sua adolescência Matt sofreu um acidente com um caminhão com lixo tóxico ao tentar salvar um velho cego. Este acidente o deixou cego.

Este acidente poderia ter acabado com a vida deste brilhante jovem, mas Matt não desistiu. Quadrinhos também mostram uma lição de vida. Mesmo com as dificuldades que havia seus sentidos ficaram aguçados. Ele se formou em Ciências Jurídicas e tornou-se um advogado de respeito prestando assessoria para heróis e pessoas importantes da cidade de Nova York. Apesar de sua vida corrida, a sua segunda identidade e o que faz um defensor da justiça, um verdadeiro Demolidor.

Heróis tem sua identidade secreta, mas também tem sua vida pessoal. Apesar de lutar contra terríveis vilões, eles precisam lutar também contra muitos problemas pessoais. Separar estes dois lados e o que tornam verdadeiros guerreiros.

Por Willian Bauer